terça-feira, 10 de março de 2009

Torno automático de cabeçote fixo

A maioria dos tornos automáticos são horizontais de cabeçote fixo, pois atendem ao grande universo das peças cilindricas usinadas. Eles tem o princípio clássico dos tornos, sendo que a peça a ser usinada é sujeitada no dispositivo de fixação, permanecendo girando em balanço livre ou apoiada em uma contra-ponta na extremidade oposta à da fixação. As ferramentas de corte se deslocam de forma automática com avanços adequados para executar a remoção dos cavacos, gerando a geometria desejada. Como a peça se encontra em balanço, dependendo de sua geometria, a estabilidade da usinagem poderá ficar comprometida, devido à flexão provocada pelas forças de corte. Como conseqüencia disto, poderão ocorrer vibrações nas diversas operações, prejudicando o resultado das tolerâncias e dos graus de acabamento superficial. Para minimizar este efeito, são utilizadas contra-ponta e luneta para apoiar a extremidade e o meio da peça respectivamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário